Zohar Diário # 3109 – Balak – O pobre vem antes de Moisés e Davi.

Daily Zohar 3109

Holy Zohar text. Daily Zohar -3109

Tradução para Hebraico:

186. וְעַתָּה לְכָה נָּא אָרָה לִּי אֶת הָעָם הַזֶּה וְגוֹ’. רַבִּי אַבָּא פָּתַח, (שם קב) תְּפִלָּה לְעָנִי כִי יַעֲטֹף וְגוֹ’. שְׁלֹשָׁה הֵם שֶׁכָּתוּב בָּהֶם תְּפִלָּה. וּבֵאֲרוּ דָבָר זֶה (אֲבָל דָּבָר זֶה) – אֶחָד הָיָה מֹשֶׁה, וְאֶחָד הָיָה דָּוִד, וְאֶחָד עָנִי, שֶׁנִּכְלָל בָּהֶם וְהִתְחַבֵּר בָּהֶם. וְאִם תֹּאמַר, הֲרֵי כָּתוּב (חבקוק ג) תְּפִלָּה לַחֲבַקּוּק הַנָּבִיא – הֲרֵי אַרְבָּעָה הֵם? אֶלָּא חֲבַקּוּק לֹא בִגְלַל תְּפִלָּה הָיָה, וְאַף עַל גַּב שֶׁכָּתוּב בּוֹ תְּפִלָּה, תִּשְׁבַּחַת וְהוֹדָאָה הִיא לַקָּדוֹשׁ-בָּרוּךְ-הוּא עַל שֶׁהֱחֱיָהוּ וְעָשָׂה אִתּוֹ נִסִּים וּגְבוּרוֹת, שֶׁהֲרֵי בֶּן הַשּׁוּנַמִּית הָיָה.
187. אֲבָל שָׁלֹשׁ הֵן שֶׁנִּקְרָאוֹת תְּפִלָּה: (תהלים צ) תְּפִלָּה לְמֹשֶׁה אִישׁ הָאֱלֹהִים, תְּפִלָּה זוֹ שֶׁאֵין כְּמוֹתָהּ בְּאִישׁ אַחֵר. תְּפִלָּה לְדָוִד, תְּפִלָּה זוֹ הִיא תְּפִלָּה שֶׁאֵין כְּמוֹתָהּ בְּמֶלֶךְ אַחֵר. תְּפִלָּה לְעָנִי, תְּפִלָּה הִיא מֵאוֹתָן שָׁלֹשׁ. מִי חֲשׁוּבָה מִכֻּלָּן? הֱוֵי אוֹמֵר תְּפִלַּת הֶעָנִי. תְּפִלָּה זוֹ קוֹדֶמֶת לִתְפִלַּת מֹשֶׁה, וְקוֹדֶמֶת לִתְפִלַּת דָּוִד, וְקוֹדֶמֶת לְכָל שְׁאָר תְּפִלּוֹת הָעוֹלָם.

Comentário de: Zion Nefesh:
Tradução Jorge RamosZohar Balak

Que todos vocês sejam abençoados com um mês maravilhoso,
cheio de boas novas. Que todas as suas
boas orações se realizem.

# 186
Números 22: 6

“Vem, pois, agora, rogo-te, amaldiçoa-me este povo, pois mais poderoso é do que eu; talvez o poderei ferir e lançar fora da terra; porque eu sei que, a quem tu abençoares será abençoado, e a quem tu amaldiçoares será amaldiçoado”.

O Zohar cita este verso antes de discutir o poder das palavras e orações que saem de nossas bocas.

O Rabi Aba diz que há três lugares onde se menciona “oração”. Um de Moisés (Salmos 90:1), um de Davi (Salmos 86:1) e um dos pobres,

Salmos 102: 1

“A oração dos pobres quando ele está fraco e derrama a sua queixa diante de YHVH.”

Há outra em Habacuque 3: 1, “שִׁגְיֹנוֹת עַל הַנָּבִיא חֲבַקּוּקלַ תְּפִלָּה”. “Uma oração do profeta Habacuque sobre Shigionoth.”

O Rabi Aba explica que, embora o verso diga “Uma oração de Habacuque”, não foi dito como uma oração, mas como louvor a Deus por fazer milagres e trazê-lo de volta à vida. Habacuque era o filho da sunamita. Ele foi trazido de volta à vida pelo profeta Eliseu
(2 Reis 4).

# 187
Rabi Aba acrescenta que “A oração dos pobres” é a mais alta das três. Ela precede as orações de Moisés e Davi e todas as outras demais orações do mundo.

Lição:
Lição:
(Do ZD 2894)
Quando o Zohar se refere ao nome “O Santo, Bendito seja Ele”, a referência é à Luz que vem do Infinito e preenche toda a Árvore da Vida. O Rei Davi descreve em um verso curto o poder da oração dos pobres como; Deus “não negligencia”, “não ignora”, “não se afasta” e “responde quando eles o chamam”.

Para entender o poder incrível das orações, devemos voltar ao estudo da Criação e da Árvore da Vida. O primeiro passo da Criação foi afastar a luz de um ponto médio e criar um espaço que é a falta de luz, a escuridão. Esse passo criou um grande desejo de restaurar a luz que estava lá antes da restrição da luz. O espaço criado é o aspecto de “pobre” que é como uma máquina de vácuo que é ligada quando o desejo pela luz surge. “A oração de Moisés” é a consciência que está ligada ao desejo pela luz.

Este princípio “pobre” funciona para desejos/vasos positivos e negativos. Quanto maior o desejo/vaso, maior a luz que é atraída para o vaso. A grande diferença é que a luz que é atraída por desejos negativos vem acompanhada de julgamentos que trazem o aspecto da morte e quebram o vaso mais cedo ou mais tarde.

Os desejos egoístas são considerados negativos porque um vaso deve ter uma abertura para a continuação da luz recebida caso contrário, o vaso se quebra.

{||}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *