Zohar Diário # 3002 – Shemini – Como escrever sua própria “Torá”.

Daily Zohar 3002

Holy Zohar text. Daily Zohar -3002

Tradução para Hebraico:

94. תּוֹרָה שֶׁבְּעַל פֶּה, תּוֹרָה אַחֶרֶת שֶׁעוֹמֶדֶת עַל פֶּה. מַהוּ פֶּה? זֶהוּ דַעַת, שֶׁהִיא פֶּה שֶׁל סֵפֶר וּכְתִיבָה. וְתוֹרָה זוֹ הִיא תוֹרָה אַחֶרֶת, שֶׁנִּקְרֵאת תּוֹרָה שֶׁבְּעַל פֶּה, שֶׁהִיא עוֹמֶדֶת עַל אוֹתוֹ הַפֶּה שֶׁהוּא תוֹרָה שֶׁבִּכְתָב. מִשּׁוּם כָּךְ הִתְעַלָּה מֹשֶׁה בַּכֹּל, עַל כָּל הַנְּבִיאִים הַנֶּאֱמָנִים, שֶׁכָּתוּב וְאֶתְּנָה לְךָ, דַּוְקָא לְךָ.
95. כָּתוּב (משלי כה) הָגוֹ סִיגִים מִכָּסֶף וַיֵּצֵא לַצֹּרֵף כֶּלִי. הָגוֹ רָשָׁע לִפְנֵי מֶלֶךְ וְיִכּוֹן בַּחֶסֶד כִּסְאוֹ. בֹּא רְאֵה, בְּשָׁעָה שֶׁמִּתְרַבִּים הָרְשָׁעִים בָּעוֹלָם, כִּסְאוֹ שֶׁל הַמֶּלֶךְ הַקָּדוֹשׁ נִתְקָן בְּדִין, וְנִטְמָא (וְנִשְׁאָב) (וְעוֹמֵד) בְּדִין, וְשַׁלְהֲבוֹתָיו שׂוֹרְפוֹת אֶת הָעוֹלָם. וּבְשָׁעָה שֶׁהָרְשָׁעִים עוֹבְרִים מִן הָעוֹלָם, אָז וְיִכּוֹן בַּחֶסֶד כִּסְאוֹ. בַּחֶסֶד וְלֹא בַדִּין. מַה מַּשְׁמָע?


Comentário de: Zion Nefesh:

Tradução Jorge Ramos

Zohar Shemini

# 93
Êxodo 24:12

“Então disse YHVH a Moisés: Sobe a mim ao monte, e fica lá; e dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos que tenho escrito, para os ensinar”.

“A lei” é a Torá escrita, Zeir Anpin e os “mandamentos” são as Mitzvot, Malchut, que nós devemos seguir.

A palavra “לְהוֹרֹתָם” “para guiá-los” está faltando a letra Vav ו que é o aspecto de Zeir Anpin. Nesta forma, também significa “ser seus pais” (הורה אותם). O segredo revelado aqui é que o começo da Torá está em Chokmah, o Pai que é chamado de ‘livro celestial’. Está oculto e com a conexão do Pai com a Mãe, Binah, as revelações que são o aspecto da escrita, começam a ser reveladas. Zeir Anpin é o “filho” que vem da unificação do pai e da mãe celestial e é chamado de “Torá escrita”. Esse processo é revelado no versículo com as palavras “que escrevi para guiá-los”.

# 94
A Torá Oral é outra Torá que vem do nível de Da’at que representa a unificação de Pai e Mãe formando a coluna central, Zeir Anpin. O “livro”, Chokmah e “escrita”, Binah revelou em Malchut com a Torá Oral como a boca de uma pessoa revela o que está em seus pensamentos ocultos. Malchut existe da Luz revelada de Zeir Anpin, a Torá escrita.
Moisés nos trouxe a escrita e a Torá Oral do Monte Sinai porque ele “subiu” e se tornou a carruagem da Sefira de Da’at.


Lição:

Lição:
O Zohar nos revela que a Torá estava em “play” 2000 anos antes do ato da Criação que se seguiu com as palavras da Torá.

A primeira letra da Torá deveria ter sido a primeira letra de Alef-Bet, mas em vez disso, temos uma grande letra Bet. O Alef está no nível de Chokmah, e o Bet está no nível de Binah. O resto das letras da Torá está no nível de Zeir Anpin. (Há poucas letras pequenas no nível de Malchut).

O Alef oculto representa o pensamento oculto do Criador e sua criação. A Torá que temos é a expressão de seus pensamentos.

Um dos problemas mais desafiadores para a maioria das pessoas é trazer seus pensamentos e ideias para ação e manifestação.

Este estudo nos ensina como escrever um livro e construir um mundo. Quando pensamos da direita (Chokmah) que vale a pena manifestar, devemos escrever (Binah). Eles seguem um processo como o desenvolvimento de um bebê em um útero. Adicionamos detalhes e partes (membros) e atribuímos ações. Mantemos a consciência de ter a Luz de YHVH nos apoiando e a ideia inicial se manifesta com força vital para o sucesso.

Sem o don da idéia, Chokmah e a cooperação de Binah por escrito, não podemos ter Da’at e o processo de manifestação, Zeir Anpin (Torah) para Malchut para completa manifestação.

Todo este processo é um processo de revelação das quatro letras do nome YHVH. Sempre tenha esse nome na sua frente. Nossa consciência é crítica quando começamos uma ação. É a primeira manifestação de um plano inteiro e, portanto, muito importante. Se não tivermos a Luz conectada ao objetivo, há apenas energia física que não tem uma vida longa ou bênçãos associadas a ela.

Salmos 127: 1

“Se YHVH não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se YHVH não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela”.

{||}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *