Zohar Diário # 3388 – Balak – Magia vs Luz

Daily Zohar 3388

Holy Zohar text. Daily Zohar -3388

Tradução para Hebraico:

223. בָּלָק מִבְּנֵי בָנָיו הָיָה, וְעָבַר מִדֶּרֶךְ אָבִיו. כֵּיוָן שֶׁרָאוּ זִקְנֵי מוֹאָב וְזִקְנֵי מִדְיָן, שֶׁהָיוּ יַחַד בְּאַחֲוָה שֶׁלָּהֶם בַּעֲבוֹדָה זָרָה בַּחֵלֶק שֶׁלָּהֶם, שֶׁיִּתְרוֹ וּבָנָיו נִדְבְּקוּ בַשְּׁכִינָה וְזֶה נִמְשַׁךְ מֵהֶם, בָּאוּ וְהִמְלִיכוּהוּ עֲלֵיהֶם בְּשָׁעָה זוֹ, שֶׁכָּתוּב וּבָלָק בֶּן צִפּוֹר מֶלֶךְ לְמוֹאָב בָּעֵת הַהִיא. בְּאוֹתָהּ עֵת הָיָה מֶלֶךְ, מַה שֶּׁלֹּא הָיָה מִקֹּדֶם. וְעַל זֶה כָּתוּב בֶּן צִפּוֹר, מַה שֶּׁלֹּא רָאוּי לַעֲשׂוֹת כָּךְ. וַיַּרְא בָּלָק, וַיִּשְׁמַע הָיָה צָרִיךְ לוֹ לִכְתֹּב! מַה זֶּה וַיַּרְא? רְאִיָּה רָאָה, וְיָדַע שֶׁעָתִיד הוּא לִפֹּל בִּידֵי יִשְׂרָאֵל, וְיִשְׂרָאֵל יִפְּלוּ בְיָדוֹ בַּהַתְחָלָה, וְאַחַר כָּךְ הוּא בִּידֵי יִשְׂרָאֵל. וַיַּרְא בָּלָק בֶּן צִפּוֹר.

Comentário de: Zion Nefesh:
Tradução Jorge RamosZohar Balak

# 222
Números 22: 2

“Agora Balaque, filho de Zipor, viu tudo o que Israel fizera aos amorreus.”

O Zohar pergunta por que o pai de Balaque é mencionado, mas não por outros, os reis de Midiã e responde que Jetro, que veio de Midiã, abandonou a adoração de ídolos e veio a ficar com os israelitas e seguir a Torá. O resto do mundo o perseguiu e o excomungou.

# 223
Balaque foi um dos netos de Jetro. Ele não seguiu os caminhos de seu pai e avô. Os anciãos de Moabe e Midiã estavam conectados em paz com sua adoração a ídolos. Eles invocaram Balaque e fizeram dele um rei ‘naquele tempo’, como lemos em

Números 22: 4

“E Balaque, filho de Zipor, era rei dos Moabitas naquela época”.

‘Zippor’ em hebraico é ‘Pássaro’ neste verso refere-se a Jetro e seus filhos que se conectaram com os Israelitas à Shechina.

Moabe e Midiã escolheram Balaque porque eles viram que ele seguiu o caminho da magia e não o caminho de seus pais.

O verso acima diz que ‘Balaque viu’ e não ‘Balaque ouviu’ para nos dizer que, embora ele não estivesse presente para ver o que ‘Israel havia feito aos amorreus’, ele podia ver os eventos com sua magia. Ele também viu que teve a oportunidade de parar os Israelitas antes de cair em suas mãos.Lição:
Balaque e Balaão confiaram nas forças que eles reuniram do outro lado, mas a luz dos Israelitas os protegeu.

O poder da magia do outro lado é muito forte, mas nunca poderá ser puro ou ver a verdadeira imagem do futuro. Mágias usam objetos deste mundo que por natureza, têm um estado temporário e o aspecto da morte. Isso significa que a magia sempre inclui o aspecto do julgamento nelas. Portanto, elas nunca podem ser confiáveis. Algumas pessoas podem ficar impressionadas com os ‘mágicos’ e adivinhos que usam cartas, ossos e muitos outros tipos de objetos diferentes mas, mais cedo ou mais tarde, os julgamentos associados a esses tipos de magia podem causar sérios danos.

Mesmo um nome sagrado em uma joia de design bonito pode vir com julgamento. Elas são feitas com fins lucrativos por um artesão e perdem o aspecto de um vaso de luz. No momento em que é tocado pelas pessoas, a energia do nome desaparece.

Os primeiros cabalistas faziam amuletos e escritos especiais para indivíduos específicos. Eles não faziam produção em massa para obter lucros. Em muitos casos, eles fizeram jejuns e orações especiais para injetar energia no amuleto. Os melhores amuletos para tudo em nossa vida é a pura luz que emana do estudo do texto sagrado da Torá e do Zohar.

{||}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *